RME BABYFACE PRO

Fabricante: RME
Modelo: BABYFACE PRO
Preço: 781,05€
Sem IVA: 635,00€

RME BABYFACE PRO - Interface Audio portátil 24 canais, USB2, que define o conceito de PROFISSIONAL.

Se a Babyface foi um marco histórico nos interfaces audio esta nova versão promete ser ainda mais definitiva que a anterior. A Babyface foi o primeiro interface audio da RME a trabalhar com USB, parece insignificante mas a veradade é que á altura os profissionais trabalhavam e confiavam unicamente no FireWire. Demorou alguns anos a conquistar a confiança de quem trabalha diáriamente com audio em trabalhos de responsabilidade, onde não pode haver "down time", mas hoje em dia todo a gama RME é suportada em USB2 e até já na norma 3.0 (ou PCIe).
Estava na altura de "refinar e optimizar a roda".
Melhores conversores, hardware mais robusto (bastante mais), melhores pré-amps, mais DSP, melhores latências e especialmente maior funcionalidade.


A RME não se limitou a fazer uma simples versão 2, o chassi foi refeito e é agora bastante mais robusto com a preocupação de torna a utilização da Babyface ainda mais simples e clara. Alterar volume de entrada, saída, Taxa de amostragem, etc... é simples intuítivo e fácil de visualizar. Depois a forma como foram colocadas as entradas e saídas (sempre nos formatos profissionais convencionais, XLR) que agora são ligeiramente embutidas (e não á face) o que faz com que haja um encaixe mais perfeito, sem movimentos, garantindo um melhor contacto e estéticamente uma melhor integração.
A relação sinal-ruído é espantosa, os Prés com a transparência já conhecida da marca, aliás estes prés em nada ficam a dever á gama Fireface 802 ou UFX, com uma gama de ganho até 76 dBs em degraús de 1dB permite usar todo o tipo de microfones.
Temos saída para Auscultadores (em Jack e Mini-Jack) que permitem usar todo o tipo de auscultadores (de diferentes cargas).
Para completar temos tambem uma entrada e uma saída ADAT e duas entradas MONO (ou com 1 estéreo) em Jack para linha ou até Hi-Z (para guitarras) com protecção de sobrecarga.
USB 2.0 é suficiente na maioria dos computadores para dispensar o uso de transformador embora seja de uma forma geral recomendável, em USB3 não há necessidade.


Este interface mantem a universalidade já antiga, ou seja MAC, PC e Linux, e ainda iOS. Podes mesmo trabalhar sem ter de instalar drivers com o modo Class Compliant.
As latências são incríveis e negligíveis mesmo a 96Khz não será difícil trabalhar com buffer de 64 ou mesmo 128ms com um peso mínimo para o computador, graças á tecnologia RME e seus FPGS (DSP), tudo isto com um utilização extensa com por exemplo todas as entradas e saídas a funcionar (incluído ADAT) e com EQ.s, Dinâmicos e Echo, Reverb por intermédio do software de gestão e mistura TotalMix.
 

Escrever opinião


Nome:


Opinião: Nota: HTML não está traduzido!

Classificação: Mau           Bom

Escreve o código na caixa abaixo:




Top